Evangelho do dia 30 de maio de 2021

“Todo o poder no céu e na terra me foi dado. Ide, portanto, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei. E eis que estarei com você sempre, até o fim dos tempos ”. Mateus 28: 19-20
 
De todas as grandes festas que celebramos na Igreja ao longo do ano, a solenidade de hoje apresenta-nos um Mistério tão profundo e transcendente que a nossa eternidade se passará em perpétua contemplação. A Trindade, a vida do Pai, do Filho e do Espírito Santo, nunca envelhecerá, nunca será totalmente compreendida e será a causa de nossa adoração e alegria eternas. Embora a Igreja tenha usado conceitos filosóficos para explicar a Trindade, nenhum conceito ou descrição humana jamais explicará completamente Quem é Deus. Embora possamos apontar algumas verdades gerais sobre Deus, nunca seremos capazes de descrever totalmente a essência interior, profundidade, beleza e onipotência da Trindade.
 
Ao considerarmos esse fato, é importante entender que a Trindade não é primeiro um mistério teológico que tentamos definir. Em vez disso, a Trindade é antes de tudo uma comunhão de Pessoas que somos convidados a conhecer. Não chegamos a conhecer a Deus principalmente por meio da dedução intelectual. Conhecemos a Deus por meio da união em oração com ele. Embora a teologia seja excepcionalmente útil e importante, a essência de Deus está além de todo e qualquer conceito filosófico que possamos definir.
 
O Pai, o Filho e o Espírito Santo são Pessoas. E como Pessoas, eles querem ser conhecidos. E eles querem ser conhecidos principalmente por meio de uma vida de oração profunda e íntima. Orar para uma pessoa, é claro, é orar para todos, já que eles são um só Deus. Mas somos, no entanto, chamados a uma relação de amor com o Pai, o Filho e o Espírito Santo. E embora nossas mentes fracas possam não ser capazes de compreender totalmente a essência de Deus, Ele nos levará cada vez mais fundo a um conhecimento Dele se permitirmos.
 
A oração geralmente começa com orações, meditando nas Escrituras e ouvindo. Mas a verdadeira oração é algo muito mais profundo. A verdadeira oração é a oração contemplativa que, em última análise, leva à união divina. Só Deus pode iniciar esta forma de oração em nossas vidas, e somente Deus, por meio dessa forma profunda de oração, pode se comunicar a nós como Ele é. Alguns dos maiores místicos da nossa Igreja, como São João da Cruz e Santa Teresa de Ávila, explicam em sua teologia mística que o conhecimento mais profundo de Deus não vem por meio de conceitos ou imagens. Na verdade, se desejamos obter o conhecimento de Deus em Sua essência, devemos permitir que Ele purifique todo conceito de Quem Ele é, para que a pura luz de Sua essência possa ser derramada sobre nossas mentes. Esse conhecimento, dizem eles, está além de saber “sobre” Deus. É o início de um conhecimento “de” Deus.
 
Reflita, hoje, sobre a Santíssima Trindade. Ao fazer isso, faça uma oração a Deus pedindo um conhecimento mais profundo e íntimo dEle. Peça a Ele para comunicar a você Seu amor divino e para abrir sua mente e coração para uma compreensão mais profunda de Quem Ele é. Procure humilhar-se diante do grande mistério da vida interior de Deus. Humildade diante do mistério de Deus significa que sabemos quão pouco sabemos sobre ele e quão pouco sabemos sobre ele. Mas essa humilde verdade o ajudará a se aproximar do relacionamento de amor mais profundo para o qual você foi chamado.
 
Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, por favor, leve-me a um relacionamento de amor com Você, que é um Deus e três Pessoas divinas. Que o mistério e a beleza da tua vida se tornem mais conhecidos e amados por mim a cada dia, através do dom da oração mística transformadora. Jesus eu confio em vós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *