Evangelho do dia 02 de Abril de 2021

 

 

Pai, em suas mãos entrego meu espírito. Lucas 23:46

Uma das orações mais profundas e transformadoras que poderíamos fazer é dada a nós hoje como a resposta ao nosso Salmo: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito”. Essas palavras foram, é claro, faladas por nosso Senhor enquanto Ele estava pendurado na cruz e se preparava para dar o último suspiro. Mas também são palavras que ecoaram por toda a vida terrena de Jesus e continuam a ecoar do coração divino de nosso Senhor no Céu por toda a eternidade. “Pai, em tuas mãos entrego meu espírito.”

Esta oração é uma oração de rendição à perfeita vontade do Pai Celestial, que era a única missão de Jesus enquanto Ele vivia na terra. Seu único objetivo era cumprir a vontade do Pai, e isso foi feito por meio da entrega contínua de Sua vida ao pai. Mas a rendição de Jesus ao Pai Celestial não terminou quando Ele morreu na Cruz. Sua entrega ao Pai é uma realidade eterna. Ele continuamente se entrega ao Pai com amor perfeito. Isso é o céu. O céu é uma unidade eterna da Santíssima Trindade. É uma doação eterna do Pai ao Filho e do Filho ao pai. Este dar e receber amor perfeito entre o Pai e o Filho espirra o Espírito Santo que procede de ambos.

Imagine a resposta que o Pai deu ao Filho ao fazer essa oração na cruz. Embora a resposta do Pai não esteja registrada nas Escrituras, podemos ter certeza de que a resposta do Pai foi de total receptividade e reciprocidade. O Pai recebeu Seu Filho eterno por meio dessa oração e aceitou o sacrifício final de Sua vida terrena pela salvação do mundo. E o Pai então respondeu de forma recíproca, dando ao Filho em Sua natureza humana o dom completo de si mesmo. Embora o Pai e o Filho estivessem sempre perfeitamente unidos como um, esta oração da Cruz tornou-se uma manifestação terrena desta união sagrada.

Embora esta realidade eterna do Amor do Pai, Filho e Espírito Santo seja um mistério profundo de nossa fé, é também um mistério que devemos procurar penetrar e participar. O céu será nossa participação eterna neste amor perfeito. A oração de Jesus na Cruz é a oração perfeita para orarmos ao longo de nossas vidas a fim de começar a entrar nessa realidade eterna, aqui e agora, e nos preparar para compartilhar esta união eterna para sempre.

Nesta Sexta-Feira Santa, enquanto você contempla a crucificação de Jesus e reflete sobre Sua agonia brutal e Sua morte terrena, tente olhar além de Seu sofrimento humano para Sua rendição perfeita. Tente ver que Sua morte física nada mais foi do que um ato de perfeito amor ao Pai e um ato do qual somos convidados a participar. Em espírito de oração, pondere esta bela oração de Jesus hoje: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito”. Diga isso indefinidamente. Ore devagar e meditativamente. Saboreie cada palavra. Faça disso sua própria oração. Deixe que saia do fundo do seu espírito. Que seja o seu ato de amor a Deus para que o Espírito Santo se manifeste em sua vida. Use esta oração para mostrar seu amor pelo Pai, tornando-O mais plenamente seu pai. Use esta oração como uma forma de se unir ao Filho eterno. Diga isso com ele, Nele e por meio Dele. Esforce-se para se tornar um com nosso Senhor enquanto Ele manifesta Sua unidade com o Pai e o Espírito Santo. Compartilhe em Sua vida divina. Se você fizer isso do fundo do seu ser, pode ter certeza de que nosso Pai Celestial o receberá assim como fez com Seu Filho e Eles, junto com o Espírito Santo, concederão a você o dom de sua vida Triúno.

Pai Celestial, em Tuas mãos entrego meu espírito. Enquanto eu olho para o crucifixo e vejo Seu Filho eterno olhando para Você no Céu, eu me uno com Sua rendição eterna a Você. Meu Senhor, Jesus, atraia-me para a Sua rendição e ajude-me a fazer minha a Sua oração perfeita. Amo-Te, Santíssima Trindade, e oro para que possa participar na realidade eterna do Teu amor. Jesus eu confio em vós.

Acompanhe o Evangelho diário aqui:
https://edersondomingues.com​​​
https://www.facebook.com/palavradiaria​​​
https://www.youtube.com/EdersonDomingues

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *